quarta-feira, 1 de maio de 2013

RELATÓRIO DO ENCONTRO DO CFES II / REGIÃO 01- PR


                     PARANÁ – REGIÃO 01   
          
RELATÓRIO DO ENCONTRO DO CFES II / REGIÃO 01- PR



Município: Cascavel/PR
Local: Unioeste (campus Cascavel)
Data do Encontro: 20/04/2013 – 08:30hs à 17:00hs
Objetivo do encontro:
Tendo em vista, os acordos estabelecidos durante a 1ª reunião do CFES II, que aconteceu em Porto Alegue/RS, nas datas de 04 e 05 de abril de 2013, o coletivo PR, propôs, reuniões nos territórios, para que fosse apresentado a proposta do CFES II, e desta forma estabelecermos vínculos para o planejamento e a execução do projeto no PR.
Indicativos das regiões para execução do CFES II - PR
Desta forma o coletivo direcionou os encaminhamentos para que fosse escolhida uma região com os seguintes parâmetros: Uma região com a Economia Solidária bem desenvolvida, sendo Curitiba e Região Metropolitana, tendo em vista a agregação do Município de Ponta Grossa. Outra região é Cascavel*, que possui a demanda do público a ser beneficiado pela proposta (PBSM, EJA, PRONATEC, ES) atendo os 37 municípios da abrangência do Escritório Regional do Trabalho, e que esteja com a economia solidária em fase de organização, agregando o município de Foz do Iguaçu e Umuarama,  contando com a presença nesses municípios de formadores do CFES.
* Território da região 01: Cascavel (sede), Toledo, Capitão Leônidas Marques, tendo em vista que a região é composta por 37 municípios, com base no atendimento realizado pela STES - Escritório Regional do Trabalho Emprego e Economia Solidária. Trazendo os municípios de Foz do Iguaçu e Umuarama, por terem referencias do coletivo de formadores do PR.


Construção do dia de Trabalho
Foi realizado a apresentação dos participantes, esteve presente no encontro de Cascavel, treze pessoas, para tratarmos da compreensão em torno do projeto do CFES Sul II, salientando o compromisso destes com a Economia Solidária, contemplando o coletivo do PR, bem como Entidades de Apoio e Gestores Públicos, que atuam diretamente com o público alvo do projeto.
Aconteceu à troca de experiência em relação à participação nas oficinas do CFES I. O grupo realizou um analise conjuntural sobre os enfrentamentos e implementação da economia solidaria, paralelo ao sistema capitalista, resultado da troca de experiência que foi positivo, tendo como ressalva a necessidade do aprofundamento sobre os conceitos que envolvem a economia solidária.
Da explanação do Professor Edson, representante do Pró Reitoria de Extensão no Fórum Estadual de Economia Solidária, enfatizou sobre a economia solidária x prestação de serviços, fazendo uma analise do sistema de produção e reprodução, avaliando o consumismo inerente a indução do sistema capitalista, frisa o professor  que a Economia Solidária não é apenas do pobre para o pobre, mas pensar Economia Solidária na vertente da prestação continuada dos serviços.
As principais fragilidades apontadas pelo grupo giram em torno da autogestão e autonomia, necessidade de empoderamento por parte dos EES, relacionados as novas vertentes de produção e comercialização, apontando a ausência da organização do fórum local. Existe à vontade e a necessidade de apoiar o movimento da economia solidária por parte do Gestor Público, mas não sabem como fazer, foi refletido sobre a sobrevivência e o acesso a renda destes EES. Percebe-se a necessidade de organização emergencial dos serviços, para que possa atender, significativamente a demanda dos EES, que se encontram em fase de organização e não se reconhecem quanto trabalhadores da economia solidária. “Deficiência do marco legal, quando o conceito da ECOSOL, juridicamente e legalmente não existe” .(Referenciado nos estudos de autonomia e autogestão, da FBES)
Os Principais avanços:
Reconhecimento da categoria dos catadores de Material Reciclável, a existência da demarcação de um território constituído por uma cooperativa; o reconhecimento do trabalho da assessoria técnica; a luta pelo reconhecimento profissional; o reconhecimento pela categoria que eles prestam um serviço público. Assim como vários EES desenvolvem a prestação de serviço, é necessário lutar pela concretização da PL de Economia Solidária, buscando uma nova concepção para a natureza jurídica dos EES.
Relembrando Paulo Freire citado por Sabino,Ninguém ignora tudo. Ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa...”reconhecemos a conquista do trabalho coletivo, através da proposta CFES.
O gestor público percebe-se como apoiador do movimento da Economia Solidária, e vê na proposta do projeto a oportunidades de construir seu conhecimento em relação à Economia Solidária, para contribuir com atores desse movimento.
Os Educadores do coletivo, reconhecem a presença do CFES, como base de todo sua apropriação enquanto EES.
Ouve o reconhecimento do momento vivido, quanto um fórum regional, por estarem contemplados, os EES, EAF, GP.
Apresentação da Proposta CFES II
Conforme a explanação do Adalberto Sabino, que o CFES I surgiu a partir da demanda do movimento de Economia Solidária, reivindicando formação para dentro do movimento (endógena), para os EES, EAF, GP. Sendo que o CFES II, trás como proposta a formação para fora do movimento (exógena), no sentido de fazer a compreensão das pessoas que estão trabalhando com projetos da SENAES para dentro do movimento.
A SENAES visualiza a integração das políticas públicas de erradicação da pobreza (assistência, trabalho, educação), através da inserção dos agentes envolvidos diretamente com os projetos sociais, no movimento da Economia Solidária. Neste cenário compõe-se a REDE CFES, para desenvolver ações estruturantes de articulação da política nacional da SENAES, rompendo com a fragmentação das ações trabalhadas.
O senhor Jonatas Barreto, realizou a apresentação técnica sobre o detalhamento das metas e cronologia do projeto a serem trabalhadas na Região sul. Detalhando a estrutura do Projeto, abordando desde os Encontros Regionais, os Cursos Estaduais de Economia Solidária e as Oficinas de Formação.
Detalhando:
Meta 01 – Estruturação e manutenção do funcionamento do CFES Regional Sul II, e contemplando 05 etapas de execução;
Meta 02 - Implantação de mecanismos de gestão partilhada e construção da identidade política – pedagógica do CFES Regional Sul II, contemplando 06 etapas de execução;
Meta 03 – Formação Inicial sobre economia solidária para beneficiários do Plano Brasil Sem Miséria, e para Agentes/Educadores que atuam na promoção de políticas de superação da pobreza e ações de políticas públicas de elevação de escolaridade e de educação profissional e tecnológica, contemplando 03 etapas de execução;
Meta 04 – Formação sobre Economia Solidária, Desenvolvimento Territorial Sustentável e Superação da Pobreza ( ES, DTS, SP) e apoio a Assessória Técnica em Economia Solidária, contemplando 03 etapas de execução.
Obs: As pessoas participantes se manifestaram através de perguntas relativas ao projeto, dentro do possível várias duvidas foram sanadas, foi neste momento que criou-se a comissão permanente através do grupo presente, com o objetivo de reforçar as ações do fórum regional de economia solidária, bem como a mobilização e articulação para execução do CFES II na região. A proposta foi aceito por todos.
Definições propostas extraídas do Encontro em Cascavel em relação à entidade parceira do CAMP, no Estado do PR.
Conhecendo a demanda dos territórios paranaense e com o objetivo de contemplar as abrangências propostas pelo coletivo do PR, tendo em vista as várias entidades que possam vir a ser selecionadas como parceiras executoras. O coletivo indica que a entidade executora no Estado, esteja localizada em um dos territórios  selecionados para execução do projeto tendo como sede as cidades de Curitiba e Cascavel. Mantendo como interveniente uma entidade representante no outro pólo. Utilizando dessa estratégia coletivamente para que seja possível atender de forma igualitária, a demanda apresentada de oficinas e cursos estaduais. Estabelecendo está estratégia para que sejam contratados duas pessoas responsáveis pela articulação do projeto no Estado, sendo uma em cada pólo. Sabemos que o recurso previsto está definido, ficando ciente que o mesmo deverá ser direcionado para o atendimento dos dois pólos. O encontro da região de Cascavel, faz a indicação da entidade Cáritas Arquidiocesana de Cascavel, para que seja parceira do CAMP, na execução do CFES II na região I.
Aguardamos a indicação da entidade da região de Curitiba ( região II)
Obs: justificando que apenas uma entidade será contratada pelo edital do CAMP,  os acordos estabelecidos entre o coletivo do PR, para que possamos atender igualitariamente as regiões referenciadas serão firmadas no Estado.
Indicação extraídas do encontro de Cascavel para composição do Conselho Gestor: (tendo em vista que as vagas foram divididas por região, seguindo os indicativos proposto pelo coletivo na reunião realizada em Porto Alegre nos dias 04 e 05 de abril e que serão definidos titulares e suplentes, tendo em vista que acontecerá o revezamento de participação).

NOME
DOCUMENTOS
E-MAIL E TELEFONE

EES – ABRASP e Renascer Solidário

Maria de Lourdes Barros (Titular)

RG: 793.356-8
CPF: 297.921.509-00
(45) 9980-4971/3220-1709
Raquel Bavaresco da Silva (Suplente)
RG: 8.737.147-6
CPF: 164.714.070-68
(45) 3226-6494/9966-0597

EAF – Cáritas Arquidiocesana
Rosangela Silva Ferreira ( Titular)
RG: 1.219.284-3
CPF: 020.966.999-32
(45) 3222-4313/9989-3352
Jonatas dos Santos Barreto (Suplente)
RG: 8.740.853-1
CPF: 049.190.909-86
(45) 3222-4313/9914-0860
GP – Inclusão Produtiva
Luzia de Aguiar Soares (Titular)

RG:5.355.019-3
CPF:787.003.029-53
(45) 3321-2239/8431-6371
Marcio José de Barros (Suplente)
RG: 9.162.035-9
CPF: 046.730.339-81
(45) 9988-3171/9136-6776

Indicação extraídas do encontro de Cascavel para composição do Comitê metodológico (tendo em vista que as vagas foram divididas por região, seguindo os indicativos proposto pelo coletivo na reunião realizada em Porto Alegre nos dias 04 e 05 de abril e que serão definidos titulares e suplentes, tendo em vista que acontecerá o revezamento de participação).

NOME
DOCUMENTOS
E-MAIL E TELEFONE


Adalberto Sabino
RG: 10.737.528
CPF: 001.967.178.41
(44)9930-7320/34641173

Edson Marques  de Oliveira
RG:
CPF:
(45)3278-3833/3227-4623


Encaminhamento do Encontro
Acordos:
  • Constituição permanente da comissão da ECOSOL da região através das pessoas que estavam presentes;
  • Mapeamento do Professor Edson, da Pro Reitoria de Extensão, que poderá ser utilizado como banco de dados para o projeto, iniciativa esta com início no fórum regional de economia solidária;
  • Realizar o levantamento da demanda do público beneficiário da região, através da Divisão de Proteção Social Básica de Assistência Social do Município Cascavel   com o  apoio do Fórum Regional e Escritório Regional da Secretaria de Estado do Trabalho, Emprego e  Economia Solidária.
  • Confecção de mapa pontuando a área de abrangência do território.
  • Organização de uma formação específica sobre Economia Solidária, com data agendada para o dia 18/05/2013, todos ficaram de consultar suas agendas e retornar;
  • Organizar uma reunião através do fórum regional na SETS de Cascavel, chamando todos os municípios de abrangência do escritório, para conhecer o projeto CFESII, e ver quem quer participar do mesmo;      

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

OFICINA CFES - INÁCIO MARTINS




Realizamos a Oficina CFES Paraná de Inácio Martins realizada em 01 e 02 de outubro de 2012 no Hotel Ari Sebastião de Andrade, na Av. Sete de Setembro, 267 , com dezesseis trabalhadoras: cozinhas e padarias comunitárias, costureiras, artesãs e recicladoras.

Formadores: Aloir N. C. da Silva, Keiko Rosana S. Sato, Adalto Freitas



Deu-se início com uma dinâmica onde as participantes se apresentavam e contavam um pequeno relato de suas atividades em suas bases.
Em seguida foram formados os grupos auto gestionários: mística, cuidados e avaliação.
Após assistirem um vídeo, foi aberto para debate, depoimentos sobre o entendimento e as práticas realizadas.
No período da tarde foi trabalhado com texto de apoio, foram formados grupos, para falar sobre os princípios da Economia Solidária, em suas realidades.


No segundo dia pela manhã foi aberto debate sobre políticas públicas e recursos solidários.com a presença e colaboração do secretário Regional da Sec. Regional do TrabalhoEmprego e Economia Solidaria  de Irati PR.
A tarde foram dados encaminhamentos para formação e constituição do fórum municipal de Inácio Martins. Em uma data a ser prevista com todos os demais interessados e o poder publico. 
Outro encaminhamento firmado nesta oficina será um encontro de um dia de formação na comunidade Jaguatirica.
Esteve presente entre as participantes a entidade de apoio Associação Missionária São José, onde acompanham grupos de mulheres na organização nas práticas artesanais, de costura e alimentação. 

terça-feira, 23 de outubro de 2012

AVALIAÇÃO - OFICINA DE ECOSOL EM CASCAVEL


        I.            Esta oficina acrescentou conhecimento sobre Economia Solidária para você? Em que aspecto?
Todas as respostas foram positivas. Os esclarecimentos referiram-se ao conceito de Economia Solidária, as dificuldades de cada segmento, às medidas necessárias para o fortalecimento do movimento, à forma de união. Além disso, a oficina parece ter contribuído para uma organização do fórum de Economia Solidária, tão almejado por todos os segmentos.
      II.            O espaço físico foi adequado para o evento?
O espaço foi avaliado como adequado em todas as respostas.
    III.            Como você avalia os palestrantes e a metodologia utilizada?
Os palestrantes foram avaliados como satisfatórios e a metodologia como adequada e dinâmica.
    IV.            Sugestões para os próximos encontros.
Descentralização, oportunizando conhecer todos os espaços dos três segmentos, além das demais cidades da microrregião. Dar continuidade nas oficinas.  

Contribuição para o relatório da Oficina de Economia Solidária - Cascavel


Local: Centro Jesuíta
Data: 20/10/2012
Horário: 8h às 17:30h
Objetivo: fortalecer o coletivo do CFES de Cascavel e rever algumas questões, interrompidas devido a fragilidade de entendimento entre os parceiros sobre o papel e atuação de cada um na construção do Movimento da Economia Solidária local.
A contribuição dos facilitadores foi de grande valia, destacando a presença do Sabino que conduziu brilhantemente todos os momentos.
A palestra do Prof. Edson ( Unioeste), sobre a vida dos EES, construção e desconstrução, motivou a reflexão do grupo quando o empreendimento não consegue ter êxito e é obrigado a parar com sua atividade.
Sabino esclarece quem é o EES, a relação da Ecosol e o trabalho coletivo, autogestão como princípio da Ecosol.
Rosangela fala sobre a Economia Solidária como ela surge e sua relação com o mundo do trabalho, apresenta um quadro sobre os aspectos e as diferenças entre Economia Capitalista e Economia Solidária.  Jonatas fala sobre a importância da organização da Ecosol a partir do trabalho de base e, traz o associativismo e o cooperativismo como os eixos principais deste processo.
Foi elaborado coletivamente o plano de trabalho da Ecosol, que ficou assim delineado:


          
O QUE
QUEM
COMO
QUANDO
Falta avaliação
Os 03 segmentos;(EES,EA,GP)
Encontros
Novembro de 2012
Falta planejamento
Os 03 segmentos,(EES,EA,GP) parcerias;
Encontros , definir metas, compor agenda;
Fevereiro 2013
Compor comissões
Novos gestores
Campanha de divulgação
Fevereiro de 2013
Formação continuada
03 segmentos(EES,GP,EA)
Oficinas, encontros, seminários, palestras
Março de 2013
Apoiar a criação de uma associação de artesãos
artesãos
capacitação
20/10/2012
Mapeamento dos trabalhadores da Ecosol
Grupo, EES,EA,GP
Formação
20/11/2012
Articulação para a criação de lei Municipal de fomento a Ecosol
Grupo, EES, EA, GP
Reunião
20/11/2012
Criação do Conselho de Ecosol
Grupo,EES,EA,GP
Encontro
20/11/2012

Compor uma comissão de planejamento das ações da Ecosol
Voluntários
Auto indicação
Durante a oficina, no ato.

Indicativos de atividades:
Estimular a criação de uma associação de artesanato;
Apoiar a organização de uma Oficina específica para o grupo da prefeitura.
Compôs-se uma comissão de trabalho, esta comissão terá como incumbência principal a articulação do Fórum Regional de Ecosol, bem como a retomada dos trabalhos do Fórum Municipal de Ecosol, já constituído anteriormente e que está desativado há alguns meses.
Comissão:
EMPREENDIMENTO ECONOMICO SOLIDÁRIO (EES)
GESTOR PÚBLICO (GP)
ENTIDADE DE APOIO (EA)
AMOST – MARILENE FELIX (SANTA TEREZA)
INCLUSÃO PRODUTIVA – SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL- FABRICIA
CÁRITAS ARQUIDIOCESANA-ROSANGELA;
LU ARTESANATO – LUCIMARA NAZARIO
SETS-SECRETARIA DE ESTADO E TRABALHO E ECONOMIA SOLIDÁRIA - SÍLVIA
CENTRO JESUÍTA – PE. PAULO
GRUPO RENASCER SOLIDÁRIO – RAQUEL BAVARESCO
SECRETARIA DO TRABALHO – ELAEANE (CAPITÃO LEONIDAS MARQUES)
UNIOESTE ( FICOU DE CONSULTAR O PROF. EDSON)
APAE – CRISTIANE


EMPREENDIMENTO SOCIAL – MARIA DE LURDES BARROS


COOTACAR-JORGE RAMOS DA SILVA



Ficou acordado que no dia 20/11/2012, esta comissão irá se reunir as 14h na SETS, para iniciar o dialogo sobre a articulação do Fórum.

domingo, 21 de outubro de 2012

OFICINA DE ECONOMIA SOLIDÁRIA DE CASCAVEL

Com grande brilhantismo e protagonismo dos Educadores e Educadoras de Cascavel e parceiros, que formaram a Comissão Organizadora, foi realizada no dia 20 de Outubro a nossa tão esperada Oficina, que teve como temas propostos, Economia Solidária, Autogestão e Vida e morte dos Empreendimentos Econômicos Solidários.
Na avaliação dos quase 50 participantes, esta oficina serviu para unir as pessoas, como um novo recomeço e uma forma de dinamizar a Economia Solidária em Cascavel e região.
Ao final foi feito um plano de ação para se restabelecer o Fórum Regional. Diversas entidades estão na linha de frente, foi marcada uma reunião de retomada para o dia 20 de Novembro de 2012, na STES - Secretaria do Trabalho e Economia Solidária de Cascavel as 14h00.
A proposta tirada no Encontro Estadual de Maringá de fortalecimento dos coletivos regionais, começa então a tomar corpo, com esta missão estamos levando formação e dando visibilidade e viabilizando a Economia Solidária no Estado do Paraná.
Nossos agradecimentos a todos e a todas que se envolveram. Tudo foi construído de forma voluntária, desde as cozinheiras, facilitadores, participantes que pagaram uma taxa de R$ 5,00 para o almoço e despesas.

 Abertura da Oficina pela Rosangela, Educadora do CFES, representante da Caritas e membro da Comissão Organizadora

 Max Educador CFES de Umuarama, se fez presente com seus equipamentos de foto e vídeo. Obrigado Max pelo seu comprometimento as causas da Ecosol.


 Jonata, Educador e funcionário da Caritas de Cascavel, se envolveu de fato nas atividades.
 Centro Jesuita, onde aconteceu o Encontro, nosso muito obrigado ao Centro e ao Pe. Paulo pela cessão do espaço.


 Uma das várias reuniões de grupo ocorrida durante todo o dia.
Professor Edson, que brilhantemente nos trouxe sua experiencia, com os Empreendimentos. Obrigado Professor por sua importante contribuição.

Assis caminha o CFES no Paraná, cabe a cada um de nós darmos nossa contribuição no fortalecimento deste seguimento tão importante que é o da formação. Com isto teremos uma Economia Solidária fortalecida e pessoas lutando por uma nova sociedade, a da solidariedade.

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

OFICINA DE ECONOMIA SOLIDÁRIA - CASCAVEL


CONVITE
OFICINA DE ECONOMIA SOLIDÁRIA
 A Economia Solidária é um movimento social que luta pela mudança da sociedade, por uma forma diferente de desenvolvimento, que não seja baseado nas grandes empresas nem nos latifúndios com seus proprietários e acionistas, mas sim em desenvolvimento para as pessoas e construída pela população a partir de valores da solidariedade, da democracia, da cooperação, da preservação ambiental e dos direitos humanos.
Ainda necessitamos compreender que a Economia Solidária possui características próprias para seu funcionamento, como a forma de realizar atividades econômicas de produção, ofertas de serviços, comercialização, finanças ou consumo amparados e alicerçados nas categorias da cooperação, da autogestão e da solidariedade.
Neste sentido vimos convidar as Entidades (Associações, Cooperativas e Grupos Informais) a participar da Oficina de Economia Solidária, que acontecerá em Cascavel no dia 20 de outubro.
A Oficina é uma iniciativa do Coletivo de Formadores do Centro de Formação de Economia Solidária (CFES) do PR. O coletivo foi criado a partir da participação dos formadores dos cursos de Economia Solidária, que teve a durabilidade de 24 meses, contemplando várias etapas que foram desde os Encontros Regionais, passando pelos Cursos Estaduais chegando até nas Oficinas.
Nosso objetivo na organização desta oficina é colaborar um pouco na troca de saberes entre nós, contribuindo para que nos tornemos sujeitos construtores da nossa própria história, e que possamos através do Movimento da Economia Solidária, enxergar a construção de um projeto de sociedade, mais justo, mais digno e mais solidário para todos/as.    
Estamos disponibilizando 50 vagas para os participantes, sendo que o pré-requisito é que o participante atue em grupos ou empreendimentos associativos ou cooperativos, mesmo que de maneira informal.
Haverá um custo de R$ 5,00 por pessoa, para o almoço. O café da manhã e o lanche da tarde serão feitos coletivamente, para tanto contamos com a contribuição de cada um, trazendo o que puderem tais como: bolos, bolachas, salgados, pães, cucas, geléias, frutas, café, chá, é o momento da partilha.
Sejam bem vindos.

Por Rosangela e Jonatas